quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Artes plásticas, música e gastronomia na Pinacoteca do Estado

O artista plástico Guaraci Gabriel inaugura hoje, 14, às 19h, sua mais nova exposição, Bicho do Mundo. Na ocasião, haverá apresentação do grupo UFRN Cellos e abertura do Café Artístico.

Guaraci Gabriel é um dos artistas mais conceituados do RN
A noite desta quinta-feira, 14, está repleta de atrações culturais artísticas e gastronômicas na Pinacoteca do Estado. A partir das 19h, acontece a abertura da exposição Bicho do Mundo, do renomado artista plástico potiguar Guaraci Gabriel, além da inauguração do Café Artístico da Pinacoteca. O embalo musical ficará a cargo do grupo UFRN Cellos. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados. 
Trazendo uma coleção obras de arte contemporânea, Bicho do Mundo promete encantar e conduzir os visitantes a um momento de reflexão sobre a natureza humana expressa através da arte. Tudo isso com o toque de ousadia e criatividade já conhecida do artista plástico. O artista informa que renderá homenagens a pessoas que sempre valorizaram sua arte:  Joaquim Patrício (in memoriam), Nalva Melo (cabeleireira), Rejane Cardoso (jornalista),  Maria de Fátima Soares e Pedro Dantas.   
 Os visitantes também poderão testemunhar o surgimento de um novo ponto de encontro para a cultura da cidade, o Café Artístico da Pinacoteca, que será comandado pela chef Ana Tereza. O mobiliário do café também foi produzido por Guaraci. Durante toda a noite o grupo UFRN CELLOS apresenta concerto de violoncelos, com a participação do Prof. Matias de Oliveira Pinto (HDK-Berlim/Universidade de Muenster).   


Serviço: 
Exposição Bicho do Mundo – Vernissage, 14/11, às 19h. Haverá apresentação do grupo UFRN Cellos e abertura do café Artístico, sob o comando da chef Ana Tereza. Visitação: terça a sexta, das 8j às 18h, e aos sábados, das 8h às 17h. Tel.: (84) 3202-3498. 



terça-feira, 12 de novembro de 2013

Natal na Casa dos Milagres

A palavra presépio significa “lugar onde se recolhe o gado; curral, estábulo”. Porém, também é a designação dada à representação artística do nascimento do Menino Jesus. 

Artistas populares produzem lindas peças representando o nascimento de Jesus 
A Casa dos Milagres – Museu do Ex-Voto, situado no Centro de Turismo, expõe no espaço dedicado aos Artistas Populares as peças da coleção de Presépios Natalinos pertencentes aos professores Antônio Marques e Francisco Francinildo. São trabalhos produzidos por artistas do RN. Entre os nomes mais importantes, podemos destacar um mini-presépio atribuído a Manuel Francisco Xavier, pai de Xico Santeiro; um conjunto sacro esculpido pelo próprio Xico, cujo nome legítimo era Joaquim Manuel de Oliveira; vários presépios das irmãs escultoras de Currais Novos, Ana e Luzia Dantas.
O presépio de maior dimensão traz a assinatura de Francisco Felix de Lima, que era mais conhecido como Chico Santeiro de Currais Novos. Os que têm maior número de personagens trazem a assinatura de Ambrósio Córdula (Acari), Ivan do Maxixe (Campo Redondo), e João Gregório (Tangará). Igualmente primorosos são os presépios de Gean de Santa Cruz, Daniel Alves (Campo Redondo) e os de Salete Diniz, sobrinha de Teodora de Acari.
A delicadeza e a criatividade dos artistas populares na exposição dos presépios
Mais importante do que exaltar a qualidade estética das obras expostas, é preciso dizer que, nesta era em que se habituou a divulgar imagens comerciais de Papai Noel e Árvore de Natal, a representação do Presépio é o símbolo natalino mais importante, diretamente inspirado nos escritos do Evangelho. Os artistas populares, através da habilidade de suas mãos, souberam preservá-lo, com o mesmo espírito que inspirou São Francisco de Assis.
A natividade de Jesus é citada nos Evangelhos de Mateus e Lucas. Segundo Lucas, o casal José e Maria se dirigia para Belém a fim de serem recenseados, mas, não encontrando lugar em hospedaria alguma, tiveram que pernoitar em um estábulo, onde nasceu o Menino Jesus. Os escritos considerados “apócrifos” acrescentam a esse fato muitos outros detalhes pitorescos, entre eles o nascimento do Menino Jesus em uma gruta, ao lado de burrinhos, carneiros, bois e outros animais. Foi essa representação de imaginação mais fértil que se consolidou na tradição católica.
Importa, no entanto, registrar que desde os primórdios do cristianismo, os católicos se reuniam para ler determinadas “passagens” bíblicas. No Natal, os textos escolhidos eram aqueles que celebravam a natividade de Jesus. Da simples leitura do Evangelho, passou-se para as representações sacras, com personagens humanos e, às vezes, também com animais. De acordo com relatos históricos, o primeiro presépio foi montado por São Francisco de Assis, no Natal de 1223. O religioso projetou o presépio em argila, na região do Lácio, na Itália. Sua ideia era explicar às pessoas mais simples, não apenas o significado, mas também a forma como aconteceu, historicamente, o nascimento de Jesus. No século XVI a tradição de montar o presépio dentro de casas das famílias católicas, no período natalino, se propagou por toda Europa e, logo em seguida, em outras regiões do mundo. No Brasil, a tradição chegou com a colonização portuguesa, trazida especialmente pelos missionários franciscanos e jesuítas.


Serviço: 
Presépio Natalinos Populares – Casa dos Milagres – Museu do Ex-Voto – Antiga Capela do Centro de Turismo de Natal. R. Aderbal de Figueiredo, 980, Petrópolis. A exposição fica aberta de segunda a sábado das 14h às 18h, exceto quinta quando está aberta das 8h às 12h. Todos os presépios expostos se encontram a venda. Tel.: (84) 3211-6149.



sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Sonora Brasil Sesc será no histórico Solar Ferreiro Torto

Grupo Raízes do Samba de Tocos (BA) se apresenta neste domingo (10), às 16h, com entrada gratuita. 

Raízes do Samba de Todos, da Bahia, apresenta-se no Solar ferreiro Torto
O projeto Sonora Brasil Sesc traz ao Rio Grande do Norte a quarta e última apresentação do ano: o grupo Raízes do Samba de Tocos, da Bahia. O cenário será o histórico e legendário Solar Ferreiro Torto, em Macaíba, palco de lenda envolvendo um escravo e onde o grupo baiano entoará seus cânticos quilombolas. A apresentação acontece neste domingo (10/11), às 16h, com entrada gratuita.
O Sonora Brasil 2013 elegeu o tema "Tambores e Batuques" para percorrer o Brasil. As apresentações destacaram a tradição das manifestações orais presentes nas comunidades quilombolas espalhadas pelo país, que têm o tambor como um elemento fundamental e, em alguns casos, sagrado.
Representando a tradição do samba rural da Bahia, o grupo Raízes do Samba de Tocos foi criado há sete anos a partir de laços familiares e amizades entre vizinhos. Liderados pelo Mestre Satu, o grupo se apresenta em eventos locais geralmente de caráter profano e em algumas festividades religiosas, principalmente as ligadas a São Cosme e São Damião.
O grupo, que exalta a tradição do samba de roda, é formado principalmente por camponeses que vivem na região da antiga fazenda de Tocos, município de Antônio Cardoso, no interior da Bahia, a 30 km de Feira de Santana, tendo como principal atividade econômica a produção agrícola, especialmente do fumo, milho e feijão.
Além do Mestre Satu, integram o grupo Roque da Viola, Afonso das Virgens, Antônio Luiz, Manoel Conceição, Saturnino Dias, Dona Antônia, Dona Edilma e Dona Maria de Lourdes, tocadores e cantadeiras/sambadeiras que cantam acompanhados com tambores de oca de pau, pandeiros, triângulo e viola.

Sobre o Sonora Brasil
O projeto busca despertar no público um olhar crítico sobre a produção e os mecanismos de difusão da música no Brasil. Além disso, incentiva novas práticas e novos hábitos de apreciação musical e promove apresentações de caráter essencialmente acústico, que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.

Este ano, o projeto promove 450 concertos, em 128 cidades, a maioria distante dos grandes centros urbanos. O Sonora Brasil promove a diversidade da música brasileira e contribui para o conjunto de ações desenvolvidas pelo Sesc visando à formação de plateia. Para os músicos propicia a circulação de seu trabalho para além de sua região de origem e colocando-os em contato com outros grupos musicais.

Serviço:
Sonora Brasil 2013 - Grupo Raízes do Samba de Tocos (BA) - Domingo (10/11), às 16h, no Solar Ferreiro Torto (Macaíba). Entrada franca.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Companhia de Dança do TAM viaja ao México com espetáculo Eu, Vós e Ele

No ano em que comemora 15 anos de atuação, CDTAM parte para sua terceira viagem internacional, a convite  da Universidade Nacional do México (UNAM) para apresentação de dois dias de espetáculos.

Gabriela Gorges e Juarez moniz em Eu, Vós e Ele... (Foto: Carla Belke)
A Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão (CDTAM) se prepara para embarcar na próxima quinta-feira, 7, para a sua terceira viagem internacional, dessa vez para o México. A companhia potiguar, que comemorou recentemente 15 anos de existência, e a Virtual Cia. de Dança (SP) foram convidadas pela Universidade Nacional do México (UNAM) para apresentar dois dias de espetáculos, 09 e 10 de novembro, na Cidade do México. O convite foi feito no mês de maio, por ocasião do Fórum Internacional de Dança do Estado de São Paulo, em que a coordenadora da Universidade Nacional do México estava presente e se encantou com o trabalho do grupo.

O espetáculo a ser apresentado na Cidade do México será o premiado e aplaudido “Eu, Vós e Ele...”, assinado pelo bailarino e coreógrafo da CDTAM, Juarez Moniz, e interpretado por ele próprio e pelas bailarinas Gabriela Gorges e Tatyelli Raulino. As passagens, hospedagens e alimentação são financiadas pela UNAM (Universidade Nacional do México). A diretora artística da Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão, e diretora da CDTAM, professora Wanie Rose, também viaja com o elenco. “Este é mais um momento especial para Companhia, que detém mais de 80 prêmios ao longo de sua existência”, destaca.

Tatyelli Raulino mais o coreógrafo Juarez Moniz e Gabriela Gorges. (Foto: Carla Belke)
A Cia. de Dança do Teatro Alberto Maranhão, CDTAM, foi criada em 1998 e está vinculada à Fundação José Augusto, Secretaria Extraordinária de cultura e ao Governo do Estado do Rio Grande do Norte. Em seus 15 anos de produção artística, sob a direção da professora Wanie Rose, desenvolve um trabalho em Dança contemporânea com abertura às diversas linguagens artísticas. Em sua trajetória, recebeu 80 prêmios ao participar de festivais de dança nacionais e internacionais.

Recentemente, foi contemplada com o Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna/2012. O projeto de circulação é o espetáculo Rio Cor de Rosa, coreografado pelo Clébio Oliveira. A CDTAM já circulou por Recife, Caruaru, Arcoverde, João Pessoa, Campina Grande, Caicó, Currais Novos, Macau, Natal e Olinda. Em novembro estará em Fortaleza e Juazeiro.

A primeira viagem internacional da CDTAM ocorreu em 2011, para  Berlim, na Alemanha, onde participou do Festival Tanzolymp,  festival com 600 participantes de 30 países distintos. A Companhia recebeu o prêmio de 1° lugar em conjunto Dança contemporânea, apresentando três coreografias: Éramos cinco, em um 5x5, na Figueiredo Magalhães e Uma barata só faz verão, ambas coreografadas pelo Clébio Oliveira e Eu, Vós e Ele... coreografado por Juarez Moniz.

A CDTAM tem 15 anos de atuação e acumula 89 prêmios nacionais e internacionais (Foto: Roberto Limeira)
Em 2012, a Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão realizou sua 2ª viagem internacional, St. Gallen, na Suíça, onde foram apresentados três espetáculos: Rio cor de rosa, Solosparestrios e Palavras do Corpo. Na ocasião os bailarinos e a Diretora da CDTAM ministraram aulas de ballet clássico, dança contemporânea, jazz e dança de rua no Marcelo's Move Dance School.

Outra conquista também no ano de 2013 foi a ida da bailarina Tatyelli Raulino a Nova York, onde recebeu uma bolsa de estudo para fazer aulas no The Ailey School. E a CDTAM segue colhendo os louros do trabalho árduo que faz, em que seus integrantes se dedicam de corpo e alma ao ofício da dança.

Ainda surpreendidos pela morte recente do professor Edson Claro (ocorrida no dia 31/10), profissional conceituado em todo o Brasil, um dos fundadores da Escola de Dança do TAM, a CDTAM em breve estreia coreografia inédita criada este ano pelo mestre. E claro, será uma grande homenagem àquele que soube transmitir, com tanta sabedoria, os passos da dança do RN.  

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Educadores percorrem bairros periféricos de Mossoró incentivando o hábito da leitura

Em Mossoró, 13 agentes participam do projeto iniciado no dia 2 de maio desse ano - Cedida

Em Mossoró, 13 agentes participam do projeto  iniciado no dia 2 de maio desse ano - Cedida

 
Por Redação O Mossoroense


Três vezes por semana, a educadora Bárbara Gurgel percorre, de bicicleta, as ruas do bairro Aeroporto II, visitando famílias carentes, financeiramente e de conhecimento. Na bagagem, ela leva um kit contendo o material necessário para iniciar a transformação na vida dessas pessoas: são livros, obras de autores e temas diversos, desde escritores locais até clássicos como Machado de Assis e Graciliano Ramos. Bárbara faz parte do grupo de 400 “Agentes de Leitura” que atuam hoje em 41 municípios do Rio Grande do Norte, sendo 13 educadores somente em Mossoró.

Iniciado no dia 2 de maio passado, o projeto desenvolvido pelo Ministério da Cultura, em parceria com o Governo do Estado e executado pela Secretaria Extraordinária de Cultura e Fundação José Augusto (Secultrn/FJA), contempla atualmente mais de 16 mil famílias em todo o RN. Em Mossoró, a iniciativa está presente em sete bairros: Alto de São Manoel, Barrocas, Costa e Silva, Santo Antônio, Boa Vista, Bom Jardim e Aeroporto.

“Enquanto educadora, sou apaixonada pelo mundo da leitura e tem sido muito prazeroso proporcionar o acesso a esse universo a famílias que antes viam a leitura como algo desagradável, obrigatório. Durante as visitas, discutimos a importância de se ler, apresentamos os autores. Mesmo após o fim das visitas, têm famílias que nos procuram e pedem livros emprestados, é gratificante ver o avanço dessas pessoas”, relata Bárbara Gurgel.

Cada agente tem uma meta a cumprir: atender 30 famílias por mês, ao longo de um ano. Para alcançar esse objetivo, eles foram capacitados e receberam um kit com 100 livros, camiseta, boné, mochila e bicicleta. “A leitura abre novos horizontes. Nosso objetivo é também promover isenção social a essas pessoas, que tanto precisam desse tipo de apoio”, diz Bárbara Gurgel, que recebe, assim como todos os agentes, uma bolsa mensal no valor de R$ 350.

De acordo com Leila Mônica, articuladora do projeto em Mossoró, o papel dos educadores é fazer empréstimos, mediar leitura e sugerir, indicar e incentivar novos títulos e autores. “Nosso acervo é bem diversificado, com obras de cordel, literatura infantil, de autores como Graciliano Ramos, João Guimarães Rosa, Jorge Amado, Antônio Francisco, Luis da Câmara Cascudo entre outros, atendendo a todos os públicos”, enfatiza.

Ainda segundo a articuladora, o edital que lançou o “Agentes de Leitura” previa 40 vagas para Mossoró, sendo que apenas 13 foram preenchidas. Dessa forma, a expectativa é que um novo processo seletivo seja aberto para que o quadro de educadores fique completo. “É importante enfatizar ainda que as escolas que queiram receber visitas dos agentes podem entrar em contato conosco, pois também desenvolvemos o projeto junto às instituições de ensino”, revela.

Conforme a coordenadora de Planejamento e Monitoramentos de Projetos da Secultrn/FJA, Ana Paula Souto, o “Agentes de Leitura” é uma das iniciativas de maior sucesso dentre as ações da Secretaria. “Apesar dos entraves burocráticos, o projeto vem apresentando resultados muito positivos. O trabalho dos ‘Agentes de Leitura RN’ é um grande marco no desenvolvimento da cultura de nosso Estado, tendo em vista que com este projeto a Secultrn/FJA, através dos educadores estará fomentando e despertando o prazer pela leitura e pela informação nos bairros, de porta em porta, nas praças, escolas, em todos os lugares do Rio Grande do Norte”, pontua.

A coordenadora revela que nos próximos dias um novo edital será lançado objetivando preencher todas as vagas ainda remanescentes do projeto, que disponibilizou, inicialmente, 550 bolsas. “Também informamos que a partir deste mês regularizamos o pagamento da bolsa dos agentes, referente ao período de maio a agosto de 2013”, conclui.

Link para a matéria: http://www.omossoroense.com.br/index.php/universo

Ícone da dança no Brasil e fundador da EDTAM, Edson Claro morre em Natal

Edson Claro foi e continuará sendo um grande referencial para quem faz dança. Inteligente, criativo, de jeito suave e coração mole. Assim percebeu quem teve um mínimo de convivência com ele. Foi-se embora, ontem, para outro plano, mas continuará bem vivo na memória de quem gosta, de quem vive, de quem se dedica ao ballet e à dança contemporânea. Natal teve o privilégio de ser a casa desse paulista que nos trouxe tantos diferenciais com sua técnica baseada no Método Dança-Educação Física,  criado por ele nos anos 70. E claro, o Rio Grande do Norte ganhou muito com o professor que fundou, há 26 anos, a Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão, um celeiro de talentos. Na memória, trarei sempre as apresentações da antiga Acauã, uma das primeiras companhias de dança contemporânea, no final dos anos 80, em Natal, e Gaia, já nos anos 90, criada em âmbito da UFRN. A seguir, reproduzimos uma matéria de Sérgio Vilar, do Portal no Ar, e abaixo, o link da matéria da Tribuna do Norte. (Eliade Pimentel/Assessora de Imprensa/Secultrn/FJA).

Capa do DVD Figuras da Dança
Por Sergio Vilar (www.portalnoar.com)

Tido por consenso como um dos grandes incentivadores da produção artística no país, o coreógrafo e professor paulista, radicado em Natal, Edson Claro morreu na manhã de hoje, aos 64 anos. Ele já estava debilitado, em cadeira de rodas, decorrente do Mal de Parkinson acometido há anos. Morava com Isabel Claro, que cuidava dele e da casa onde morava, em Ponta Negra, até virar sua esposa. Segundo o primeiro e mais confidente amigo de Edson Claro, o artista plástico e figurinista Carlos Sérgio Borges, Edson foi submetido a um tratamento francês dito revolucionário para tratamento de Parkinson.

“Era uma operação no cérebro, muito cara, mas que um seguro que ele havia recebido cobrir o custo. Quando saiu se dizia ter sido agraciado com um milagre. Estava realmente muito bem. Mas houve uma infecção intestinal. Ele se submeteu à nova cirurgia para retirar o intestino grosso. Saiu da cirurgia bem, conversamos por telefone e tudo. Ele disse que o tremor do Parkinson havia parado. Mas ontem voltou à UTI após cuspir sangue. A notícia é de que hoje se saberia onde estava a nova infecção, mas me disseram que ele havia morrido às 10h”.

Carlos Sérgio foi o primeiro amigo de Edson assim que ele chegou em Natal, no ano de 1985, convidado a trabalhar na então Escola de Balé do Teatro Alberto Maranhão, dirigida por Carmem Borges e Roosevelt Pimenta. Edson Claro, então, fundou a hoje prestigiada Escola de Danças Integradas do TAM (EdTAM). Conforme desejo do próprio, seu corpo será cremado ainda nesta quarta-feira. O velório está marcado para as 17h, no Cemitério Morada da Paz. Há a possibilidade de o enterro ser em São Paulo.

Edson Claro rompeu barreiras e preconceitos. Além do Rio Grande do Norte, fundou grupos de dança em São Paulo e mudou a forma de se pensar a dança no país ao criar o Método Dança-Educação Física, apostando na multidisciplinaridade e acreditando na ligação entre dança e educação física como um processo de educação. “Como mestre-doutor, sempre foi exigente hermético, mas sempre carinhoso. Era fácil seguir suas ordens”, lembra o professor Dimas Carlos.

DVD Figuras da Dança
Ano passado, o Ministério da Cultura, em parceria com o Governo de São Paulo lançaram um Box contendo quatro DVD’s intitulado ‘Figuras da Dança’, feito para homenagear quatro ícones do segmento. Foram homenageados Marilene Martins, Ismael Ivo, Lia Robatto e Edson Claro. No texto de apresentação do DVD, a lembrança do trabalho de Edson Claro como criador e educador na Faculdade Integrada de Guarulhos, na Faculdade União para Educação e Cultura, em São Caetano do Sul, na Escola de Comunicação e Artes da USP; e ministrou aulas no Estúdio de Dança Cisne Negro e na escola de dança de Ruth Rachou.

Na UFRN, em 1990, fundou e coordenou a Pós-Graduação Lato Sensu – Dança e Consciência Corporal (1995) e o Curso de Licenciatura em Dança (2009). Também criou a Acauã Cia. De Dança (1988), Gaia Cia. De Dança (1990) e a Cia. De Dança dos Meninos (2000). “Para Edson Claro, o corpo sempre surpreende quando começa a dançar”, conclui o texto.


Leia também, na Tribuna do Norte

Edson Claro e Inês Bógea, apresentadora do Figuras da Dança

http://tribunadonorte.com.br/noticia/classe-artistica-lamenta-morte-de-edson-claro/265196

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Um minuto no país do futebol

Estão abertas as inscrições para o 4º Festival Internacional de Cinema de Baía Formosa, cidade situada a 90km ao Sul da Capital. Interessados podem inscrever vídeos de 1 minuto dentro da temática Um minuto no país do futebol até dia 22/11. 


O Cinematógrafo e outros poloneses serão exibidos durante o Festival de Cinema de Baía Formosa 
Estão abertas as inscrições para o 4º Festival Internacional de Cinema de Baía Formosa (FINC). Dentro da temática “Um minuto no país do futebol”, o FINC recebe, até dia 22/11, inscrições de curtas-metragens de 1 (um) minuto – gravados em qualquer dispositivo –, sequência de fotos ou animação. As inscrições podem ser feitas no site do FINC, o http://fincbrazilbf.com/. O festival acontece dia 30/11, às 18h, na praia paradisíaca de Baía Formosa, litoral sul do Rio Grande do Norte.

O prêmio para o grande vencedor é convidativo. Ganha passagem, hospedagem e alimentação durante dez dias na Cracóvia, Polônia, onde exibirá seu filme no Festival Off Plus Camera (http://www.offpluscamera.com)
O vencedor, que será conhecido no dia do FINC, passa por duas seleções: a votação no site do festival, que elegerá os mais votados, e finalmente a escolha final, realizada por um júri composto por especialistas da Polônia e do estado. Além do resultado, o festival também contará com exibição de curtas poloneses e do longa “Hania”, também polonês, e de produções potiguares.

Sobre o FINC

Desde 2010, o festival é realizado na praia de Baía Formosa. O concurso começou a partir da 2ª edição, quando Raíssa Dourado ganhou com seu filme “Vermelho”. Na 3ª, viajaram à Polônia Alexandre Santos e Dênia Cruz e mais três pessoas da equipe, depois de vencerem com o curta “Maré Alta”.

A mostra é a primeira do gênero realizada na cidade, e a maior a céu aberto do RN. Tem o intuito de fomentar a sétima arte no estado, bem como ressaltar as belezas naturais da região como destino turístico. O FINC pretende se tornar um evento fixo no calendário do Estado, atraindo olhares nacionais e internacionais.

Sobre o idealizador

O empresário e cônsul do Brasil na Polônia, Greg Hajdarowicz, é o idealizador do FINC. Fundador do grupo GREMI, o polonês também produz e financia cinemas em parceria com nomes de peso.

A GREMI Film Production SA, braço de sua empresa, produziu o filme “Confusões em família – com Andy Garcia como diretor e ator principal – , que levou o Prêmio do Público no Festival de Filmes em Tribeca, em Nova York. Os filmes “Carmo”, vencedor do Prêmio de Público do Festival Internacional de Cinema de São Paulo, e “Hania”, dos ganhadores de Oscar Janusz Kaminski e Jan Kaczmarek, estão entre as co-produções da empresa. Até 2016, o empresário polonês pretende produzir três filmes, rodados nos Estados Unidos e no RN por equipes de Hollywood.

 Serviço:

O quê? 4º Festival Internacional de Cinema de Baía Formosa (FINC) recebe inscrições de curtas com temática “Um minuto no país do futebol”.
Quando? Até dia 22/11
Como se inscrever? No site do FINC http://fincbrazilbf.com
INSCRIÇÕES GRATUITAS

Veja quais curtas poloneses serão exibidos: : http://bit.ly/16IfVnM

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Conheça os vencedores do XIII do Concurso de Poesia Luís Carlos Guimarães


Abertura dos envelopes revelou um novo talento seridoense e consagrou mais dois nomes já conhecidos da literatura potiguar

SecultRN/FJA apresentou o nome dos vencedores do VIII Concurso de Poesia Luís Carlos Guimarães, em solenidade pública realizada na tarde desta quarta-feira no Teatro Alberto Maranhão. A abertura dos envelopes revelou um novo talento seridoense e consagrou mais dois nomes já conhecidos da literatura potiguar. O 1º lugar foi para a professora e poetisa curraisnovense Maria Marcela Freire; O 2º lugar ficou com Márcio Simões, ensaísta, poeta com livro publicado, proprietário da editora Sol Negro; E em 3º lugar vem o também ensaísta e poeta Paulo Caldas, professor do IFRN em Ipanguassu, conhecido por ser um crítico de grande fôlego teórico.

Todo o processo de apuração foi acompanhado por Márcio Lima Dantas, professor de literatura da UFRN, junto aos membros do júri Yuno silva e Adriano de Sousa. O terceiro membro do juri, Daniel Dantas, não pôde estar presente na abertura dos envelopes. De acordo com Márcio "O Prêmio LCG cumpriu seu propósito, que é fazer surgir novos talentos poéticos, pois o primeiro lugar veio do sertão de Currais Novos; o segundo e terceiros lugares,consolidam dois nomes já conhecidos na nossa cena literária,” enfatiza.

A seguir, uma breve biografia dos artistas e alguns de seus poemas:

1° Lugar - Maria Marcela Freire

Curraisnovense, seridoense e com muito orgulho norte-rio-grandense. Maria Marcela Freire, também conhecida por alguns colegas de faculdade, trabalho e poesia como Mamafrei.


É formada em Letras pela UFRN (Língua Portuguesa/Inglesa e suas respectivas Literaturas), campus de Currais Novos. Foi aluna bolsista e voluntária de Projetos de Extensão e de Pesquisa. É poetisa, possui um blog de poesia: http://venusrenascida.blogspot.com.br/; é ministrante de oficinas de poesia e coordenadora do grupo “Poesia Potiguar & Cia”.


Vivendo a perigo

Quero amor silencioso,
balbucio

Quero lamber teu rosto
igual loba no cio.

Dança do ventre

Clara odalisca
tua roupa

c

a

i

no ritmo
da minha saliva.

Em nome da pele

Minha pele anda tão faminta...

que devoraria o teu toque
nas curvas de uma esquina.


Braile

Aprendi a domar
meus medos

confiando em meus
próprios dedos.

2° Lugar - Márcio Rodrigo Xavier Simões

Natural de Caicó-RN, é graduado em Letras e mestre em Linguística pela UFRN. Publicou resenhas e artigos de crítica literária nas revistas Preá, Badalo e Agulha. Tem poemas publicados nos livros IV, VI, e VIII do Concurso de Poesia Luís Carlos Guimarães, da Fundação José Augusto, anos 2004, 2006 e 2008 e no do 3º Concurso de Poesia Zila Mamede, 2006. É editor e idealizador da Sol Negro Edições. Publicou em 2008, pela Flor do Sal, o livro de poemas “O pastoreio do boi”.

NOTURNOS

I
tempo pra perder, e ganhar com ele a paciência
tranquila das horas amenas
quando as ameixas do mato desfloram seus frutos
e procuramos em vão, dentes cravados no pomo amarelo,
na curva do morro pétalas e pistilos de corolas que caíram

II
uma coluna negra de nuvens atravessa o céu
cindido em dois – um lume claro de um lado
a outro atrelado de acácias e cachos
de estrelas

III
suave o sair de casa, inalar o ar da noite
colher do orvalho abrigo para a alma ressecada

IV
espalho hábitos colhidos e escolhidos pelos dias
executo engenhos, aplico-me a tarefas enquanto
uma criança me desloca com a serenidade de um pequeno deus

V
caminho sozinho pelas vielas até a beira do rio
imitando o andar calmo de seu passo lento
e refletindo descontínuo à face das águas
o sol claro de céu à sombra das nuvens

3° Lugar - Paulo de Macedo Caldas Neto

Graduado em Letras/Língua Portuguesa e Literaturas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Nasceu em Mossoró, mas reside em Natal desde os 3 anos. Tem mestrado na área de Literatura Comparada pelo Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem-UFRN e atualmente é doutorando nesse mesmo programa. Lecionou como professor efetivo nas Redes Públicas de Ensino do Estado e do Município de Natal até 2011, quando saiu, após aprovação em concurso público, para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, onde leciona Língua Portuguesa e Literatura Brasileira no Câmpus de Ipanguaçu/RN.

LICOR DE POEMA

O poema - R$ 1,50 no boteco mais próximo.
A estrofe - exército rente à praça popular e sem generais, porque já não enganam com o Apocalipse.
O verso - o tiro de fuzil nos barracos infectos.
O ritmo - bala perdida a cantar na dor dos eremitas noturnos
e nas suas melodias sem êxito, obscuras de linguagem.
Metro - antes o teor alcoólico restante na língua salitrada dos mestres corretos,
devorando as musas do Parnaso numa nuvem hipócrita e repleta de algarismos.
Pobres postulados, abrindo caminho para uma rebeldia nova: o uso do crack injetável na veia do prazer. E agora, bolha de parasitas
de um palácio saudita deformado.

Promiscuidade: versos cabendo consoantes como centro da sílaba;
estrofes brigadas do resto do conjunto; rimas fuziladas por diversão;
métrica doente e fonte de veneno que mata, instantânea,
sem mais tempo para o deleite.

Cicuta que há muito constrói minha vontade do só sei que tudo sei
quando me desafio
para nunca querer saber do poeta,
que me convence de
não bebê-la.





quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Secultrn/FJA divulga resultado concurso de poesia Luís Carlos Guimarãe

Os envelopes com os nomes dos poetas selecionados no tradicional prêmio de poesia serão abertos nesta quarta, 23. Primeiros lugares e menções honrosas comporão livro.

Luís Carlos Guimarães dá nome ao tradicional prêmio de poesia do RN 
A expectativa em torno do resultado do Concurso de Poesia Luís Carlos Guimarães chega ao fim no dia 23, com a divulgação do resultado do prêmio que teve 119 poetas inscritos. A secretária interina de cultura, Dione Caldas, coordena a solenidade pública de abertura dos envelopes, que será realizada às 16h, no Salão Nobre do Teatro Alberto Maranhão.
A premiação propriamente dita, no valor de R$ 8.350 para primeiro, segundo e terceiro lugares lugares, conforme prevista no edital, será paga no lançamento do livro, que será editado com os poemas dos três primeiros lugares, mais as doze menções honrosas. Ainda não há data prevista para o lançamento. 
Leia um poema de Luís Carlos Guimarães, o grande poeta potiguar, natural de Currais Novos, falecido em 2001. 
Segredo 
No tom mais velado
conto o segredo
ao fundo do poço.
Como se fosse gravada
com um ferro em brasa,
nunca se apagará
no rosto da água
a cicatriz da poesia. 

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Proposta Orçamentária do Fundo Estadual de Cultura 2014 encontra-se disponível para a consulta pública até 25/10


Considerando a necessidade de abrir a discussão junto à comunidade interessada para a utilização dos recursos disponíveis para o Fundo Estadual de Cultura - FEC, o Conselho Gestor do Fundo disponibilizou o plano orçamentário para o exercício de 2014 para a consulta pública. A proposta elaborada está orçada no valor de quatro milhões e cem mil reais (R$ 4.100.000) e permanecerá disponível para apreciação até o 25 de outubro, sendo encaminhada, em seguida, à Assembléia Legislativa.

A planilha com os valores da proposta podem ser acessadas no portal eletrônico da Secretaria Extraordinária de Cultura do RN – Secult, através do endereço www.cultura.rn.gov.br, onde se encontra disponível um formulário para o preenchimento. Após a avaliação das opiniões, críticas e sugestões, a proposta será novamente submetida ao Conselho Gestor, que fará a adequação e ajustes, se necessário, para então encaminhar o documento para a votação na Assembleia Legislativa. É importante ressaltar que o valor do montante ainda não é definitivo, embora mesmo se houver alterações, serão considerados os percentuais alocados para cada segmento, conforme previsto pela Secretaria.


Dentre os valores previstos estão 40% do FEC para o Estado e Municípios (R$ 1.640.00,00), que corresponde aos recursos direcionados ao Carnaval 2014, RN Junino e Copa da Alegria; 15% para o Patrimônio Tombado (R$ 615.000,00), referente à Biblioteca Câmara Cascudo e Teatros; 5% para Bibliotecas, 5% para Bandas e 5% para Museus (R$ 205.000,00 cada) e 30% para Demanda Pública e Editais (R$ 1.230.000,00). Esse último é referente a incentivos nas áreas de cinema, documentários, fotografia, artes cênicas, artes plásticas, artes tecnológicas, internet, dança, folclore e tradições populares. 

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Digi-Foto-Arte é tema de exposição internacional em Natal

O evento é baseado na ideia de promover e oferecer a oportunidade de que mais pessoas conheçam e apreciem a Digi-Foto-Arte e seus artistas.

Pinacoteca do Estado em parceria com o APC15 – Intercontinental 15 Art Photo Club - traz a Natal uma exposição de Digi-Foto-Arte com obras de 15 fotógrafos premiados em concursos internacionais, membros da associação. A abertura acontecerá no Forte dos Reis Magos, às 15h desse sábado (19), depois segue para a Pinacoteca do Estado onde permanecerá aberta à visitação.

Image 1
Gisela Kreyer
A arte acompanha a sociedade desde os primórdios da civilização humana, e agora, apropriando-se do avanço das novas tecnologias, revela facetas inovadoras como mecanismos de expressão. Uma dessas novas vertentes é a Digi-Foto-Arte, um meio de explorar o surrealismo, abstrato e expressionismo através da fotografia, aliada a arte digital.

A exposição é baseada na ideia de promover e oferecer a oportunidade de que mais pessoas conheçam e apreciem a Digi-Foto-Arte e seus artistas. As obras são de 15 fotógrafos premiados em concursos internacionais, membros do APC15, selecionados de quatro países: Brasil, Alemanha, Grécia e Suíça.

Eva - Byzantine Icons

A associação APC15 busca promover a Digi-Foto-Arte com objetivo de oferecer visibilidade a esta nova forma de expressão e aos fotógrafos de referência adeptos desta arte, sem pensar em lucro, política ou qualquer outra intenção que não seja a de divulgação.

Serviço:

Exposição Digi-Foto-Arte APC15 – Abertura: sábado, 19, às 15h, no Forte dos Reis Magos. Visitação: de terça a domingo, das 8h às 18h, na Pinacoteca do Potiguar, a partir do dia 22.

Cruviana será lançado em Jardim de Piranhas

José de Paiva Rebouças participa de homenagem a professores em Jardim de Piranhas
O jornalista e escritor José de Paiva Rebouças foi convidado para lançar o seu livro Cruviana, seleção de contos contemporâneos do Brasil e do mundo, durante homenagem aos professores realizada pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Jardim de Piranhas, que será realizada neste sábado, 19. Durante o momento, ele discutirá sobre sua obra e seu trabalho de integração da literatura através de autores de todo o país e de outras partes do mundo, além de abrir as portas do Projeto Cruviana para que autores do município e do Seridó possam participar como autores. 
O evento, marcado para as 19h no ginásio de esporte Ernesto Pereira, contará ainda com uma palestra da professora Regiane de Paiva, titular da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), sobre literatura e ensino. De acordo com o autor, a literatura é um caminho possível para a educação, tendo em vista que através dela se conhece melhor a vida. “Não há educação sem literatura, não importa qual seja a disciplina é possível fazê-la pela literatura”, disse José de Paiva, lembrando também que ler é um processo fundamental para abrir os olhos para o mundo.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

RN marcou presença na Feira do Livro de Frankfurt 2013

Manimbu esteve representada pela Sec. Isaura Rosado, em período de férias
Brasil foi o convidado de honra da Feira do Livro de Frankfurt 2013, o maior evento literário do mundo também voltado para multimídia e comunicação, que foi realizado entre os dias 9 e 13 de outubro na Alemanha. O Rio Grande do Norte, através da Secretaria Extraordinária de Cultura e Fundação José Augusto, marcou presença no evento levando na bagagem autores, obras e editoras que, em conjunto, exibiram a identidade própria e singular da literatura norte-rio-grandense, em meio à grande variedade de tendências e características das demais literaturas do Brasil e do mundo.
Poesia potiguar tipo exportação by Una Editora
O evento teve mais de cem horas dedicadas à literatura, em que os autores e representantes das editoras Fundação Vingt-un Rosado, Queima Bucha, Sebo Vermelho, Una, Jovens Escribas, Sarau das Letras, RN Econômico e Manimbu tiveram espaço nos estandes do Pavilhão Brasileiro para mostrar uma parte da cultura, arte e intelectualidade potiguar. No local também foi distribuído o folder bilíngue preparado pelo Governo do Estado especialmente para a Feira, contendo informações e imagens das obras expostas, além do retrospecto de cada autor. O apoio logístico para as publicações e a alocação dos participantes nos estandes foi fornecido pela Fundação Biblioteca Nacional.
Sebo Vermelho presente na Feira de Frankfurt
De acordo com a Secretária Extraordinária de Cultura Isaura Rosado, que aproveitou seu período de férias para participar da Feira, os estandes das gráficas potiguares receberam inúmeras visitas, agradando visitantes que passaram pelo local. “Nosso espaço recebeu visitas, principalmente, de brasileiros e alemães, além de muitos outros estrangeiros que falam português ou moraram no Brasil. Enfim, marcamos presença, agora vamos buscar em conjunto com as editoras, cada vez mais, o fortalecimento do setor”, declara a professora Isaura.
RN Econômico também enviou livros à Feira de Frankfurt
Feira de Frankfurt 2013 em números
• Eventos realizados em Frankfurt e arredores, relacionados ao Brasil - 561
• Eventos foram promovidos diretamente pelo Comitê Organizador Brasileiro - 226
• Cerimônia de abertura no Pavilhão Brasileiro – 1.800 pessoas
• Programa literário - 4.330 pessoas em 72 eventos

• Pavilhão Brasileiro - mais de 60.000 visitantes

Estande Coletivo

• As editoras - 165 casas de publicação - com 3.360 reuniões

• Visitação - 7.500 pessoas

• Encontros Literários - 4.560 pessoas em 32 eventos

Fora da Feira

• Shows de Música - cerca de 7.000 pessoas em 17 shows com 11 diferentes grupos musicais/DJs
• Teatro - 6.050 pessoas em 12 execuções/performances e 42 apresentações
• Mesas redondas/Palestras - 335 pessoas durante três dias de oficinas
• Filmes - 900 pessoas assistiram a 9 filmes
• Mesas redondas literárias fora da exposição - 8.350 pessoas em 167 eventos
Fonte: Ministério da Cultura

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Bolsa dos Agentes de Leitura foi liberada e está disponível para saque

Atuantes em 41 municípios do RN, os Agentes de Leitura têm feito um excelente trabalho no interior, despertando a leitura e disseminando cultura nos rincões do Estado.
Governadora Rosalba Ciarlini lançou o programa em maio de 2013
O programa Agentes de Leitura começou a vigorar em maio de 2013 e é viabilizado através de um convênio firmado com o Ministério da Cultura, no valor de R$ 3.520.809,00 (três milhões, quinhentos e vinte mil e oitocentos e nove reais), dos quais, R$ 1.273.603,00 (hum milhão, duzentos e setenta e três mil, seiscentos e três reais), representam a contrapartida do Governo Estadual. A demora do pagamento ocorreu devido à verificação da autenticidade de toda a documentação dos envolvidos, relativos aos agentes e às famílias assistidas.

Os processos obedeceram a todos os trâmites e foram liberados para pagamento, retroativo ao período de maio a agosto. Até o próximo mês, será pago o restante (setembro e outubro), e posteriormente, a bolsa no valor de R$ 350,00 será liberada mês a mês, até o final do programa. A cada um dos 400 agentes atuantes, selecionados em edital, foi confiada a missão de atender 30 famílias por mês. Em maio, com solenidade presidida pela Governadora Rosalba Ciarlini, os agentes receberam um kit com 70 livros livros, camiseta, boné, mochila e bicicleta. O programa tem validade de um ano.

Convênio assinado em 2009 só saiu do papel na gestão da professora Isaura e da Gov. Rosalba
O convênio foi firmado com o MinC em 2009, mas começou a se estabelecer a partir da gestão da Governadora Rosalba Ciarlini e da Secretária Isaura Rosado, titular da Secretaria Extraordinária da Cultura. Os candidatos, que precisavam comprovar conclusão ou estar cursando o Ensino Médio, foram submetidos a uma avaliação. Foram selecionados 550 agentes, para atender 30 famílias por mês. Houve algumas desistências e atualmente o programa conta com 400 agentes em atuação.

Antes de caírem em campo, os agentes de 20 municípios foram capacitados, em Natal, em dezembro de 2012, e os agentes dos 21 municípios restantes, em janeiro de 2013, na cidade de Mossoró. O programa Agentes de Leitura é supervisionado por Ana Paula de Araújo Souto, Coordenadora de Planejamento e Monitoramento de Projetos da Secultrn/FJA.

Agentes recebem bicicletas para atuar nos recantos mais distantes das cidades
Todas as famílias contempladas são inscritas no Programa Bolsa Família. Aos agentes, também foi dada essa preferência, mas não necessariamente todos são beneficiários do BF. Foram selecionados cidadãos e cidadãs com idade entre 18 e 29 anos, sem nenhum vínculo empregatício. Os 41 municípios contemplados têm baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Espera-se que o incentivo à leitura seja um diferencial para mudar essa realidade.